30 de jan de 2013

ASHRAE Standard 188 P - Seminário no Brasil

Estamos preparando um seminário sobre a nova norma da ASHRAE 188 que fala sobre a Legionella em edificações.
O tema é muito importante e por este motivo o mercado brasileiro deve conhecer mais sobre este tema.
Estaremos informando a data e os palestrantes, inclusive especialistas dos Estados Unidos, que trabalharam na norma.
A data mais provável deverá ser em Abril de 2013.

Portaria 2914 - Water Safety Plan

A nova Portaria 2914 fala sobre o Plano de Segurança no uso da Água.
Saiba que a água pode trazer problemas de saúde e por este motivo o PSA é importante.
Uma análise da qualidade da água pode levar de 3 a 20 dias, ou seja, somente após este tempo se pode tomar alguma ação. Por este motivo o PSA é importante.
Saiba mais sobre o PSA / Water Safety Plan, consultando a SETRI.

www.setri.com.br


24 de jan de 2013

LEGIONELLA ÁGUA POTÁVEL


Uma das muitas perguntas que chegam quase todos os dias para nós é se na Água Potável existe a possibilidade de se ter a bactéria Legionella.
A resposta é um grande SIM.
Mas, lembro que a bactéria Legionella provoca nas pessoas doença respiratória e não intestinal, ou seja, se você beber água potável, não vai ter problemas com a Legionella.
A Legionella é um enorme problema quando você aspira água contaminada com a bactéria.


22 de jan de 2013

Análise da bactéria LEGIONELLA na água

Muitos me perguntam sobre se realmente existe Legionella na água aqui no Brasil. Já apresentei em vários congressos que a Legionella está presente na água e isso inclui todo nosso manancial de água.
Existem sim Legionella no Brasil. Existe sim pessoas que ficam doentes. Legionella é um grande problema.
Outro ponto super importante é que alguns laboratórios, não sabem fazer análise da Legionella e isso tem comprometido muito a percepção dos gestores sobre a presença ou não desta bactéria nos circuitos de água.
Legionella vive na água e está na água.
Se você receber um laudo de um bom laboratório dizendo que existe Legionella não é a princípio, nenhum grande problema, consulte um especialista.
O que mais me assusta é quando o laudo vem escrito não detectado ou não existente, isso sim me deixa preocupado, pois ai todos ficam com a falsa impressão que estão seguros.
Quando você for fazer um monitoramento da bactéria Legionella, não olhe o preço da análise e sim da copetencia do laboratório.
Os laboratórios que eu tenho avaliado e acompanhado, eu posso garantir que estão fazendo bem, inclusive alguns realizando grandes investimentos para aprimorar ainda mais as técnicas de identificação.
Não questione a um laboratório que nível de Legionella é bom ou ruim, laboratório faz análise e não deve fazer comentários técnicos sobre este delicado tema.
Continue a monitorar e utilize laboratórios capacitados (cuidado, não quer dizer famoso ou não), consulte um especialista no tema e não qualquer técnico.
Outro grande lembrete é que as empresas de tratamento de água, tratam a água para vários fins e não para acabar com a Legionella, cuidado com falsas promessas.
Não será o cloro (níveis de água potável), que vai resolver a questão da Legionella, cuidado.
Cuide bem dos sistemas de resfriamento (aberto), chuveiros, spa, fontes decorativas, etc... todo local que produz spray ou aerossol de água. Muito mas muito cuidado com este ventiladores e água aerolizada para substituir o ar condicionado isso é muito perigoso.
Se você ainda tem dúvida e quer saber mais sobre a bactéria Legionella, estamos ao inteiro dispor.
Somos uma empresa especializada em avaliação de risco da bactéria Legionella, não vendemos químicos, não vendemos equipamento e não somos laboratório.
Acredite, Legionella está na água.

18 de jan de 2013

Fabricantes de medicamentos devem preencher formulário sobre tratamento do ar

Fabricantes de medicamentos devem preencher formulário sobre tratamento do ar

9 de janeiro de 2013
As empresas fabricantes de medicamentos localizadas no Brasil têm 30 dias para responder e enviar à Anvisa formulário com informações sobre o desenho e a instalação dos sistemas de tratamento de ar destinados a abastecer suas áreas produtivas. Para ter acesso ao formulário, clique aqui.
A decisão foi publicada nesta terça-feira (8/1) por meio do Edital de Requerimento de Informação no 1/2013. A capacidade dos sistemas de tratamento de ar em assegurar os níveis adequados de filtração, renovação de ar e diferenciais de pressão requeridos pela legislação é fundamental para que os medicamentos fabricados tenham qualidade e segurança para consumo
A partir das informações recebidas, a Anvisa fará um levantamento da situação das empresas, com base no artigo 132 da Resolução RDC n° 17/2010, que trata das Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos. O prazo concedido para envio dos formulários é de 30 dias, contados a partir da publicação do edital.
Clique aqui e acesse o tutorial com orientações sobre o preenchimento do formulário


Imprensa / Anvisa

SEM PALAVRAS

14 de jan de 2013

Plano de Segurança no Uso da Água - Water Safety Plan - SETRI


Plano de Segurança no uso da Água, deve ser entendido e utilizado para melhorar as condições de distribuição de água para a população.
Não é só responsabilidade das empresas de tratamento de água, mas também dos gestores de Edificações e Indústria.
Muitos não sabem o significado do PSA, mas a Portaria 2914 já fala sobre o tema.
A SETRI vem trabalhando muito no tema e auxiliando nossos CLIENTES a terem de fato um PSA ( Water Safety Plan).
Trabalhamos em dois sentidos da segurança: Qualidade/Saude e Disponibilidade
A água já é um bem precioso e em situação delicada.
Muitos hoje só falam na questão energética, mas e a qualidade ? a disponibilidade para beber ? cuidados com a saúde das pessoas ?????
Se vc precisa mais detalhes sobre o PSA (Water Safety Plan), entre em contato com a SETRI.

9 de jan de 2013

LEGIONELLA e as Fontes Decorativas (Risco Constante)

O número de casos fatais da doença do legionário, causado por fontes decorativas não é pequeno pelo mundo.
No Brasil, nada é feito e poucos sabem que existe risco.
Podemos ter uma fonte decorativa ? Podemos, mas com muitos cuidados com a fonte de água, manutenção etc....

Alguns Casos:

CASO HOTEL EM CHICAGO

The primary source of Legionnaires' disease that killed three people staying at a downtown Chicago hotel this summer is believed to have been fairly innocuous: the decorative fountain in the lobby.
That fountain was permanently removed from the JW Marriott on Adams Street, and the hotel began an "an ambitious remediation plan," according to Chicago health officials, that included temporary closure of the places Legionella bacteria were found, such as the men's and women's locker rooms, swimming pool and spa whirlpool.

Legionnaires’ Disease Outbreak Linked to Hospital’s Decorative Fountain

CHICAGO (January 9, 2012) – A 2010 outbreak of Legionnaires’ disease in Wisconsin has been linked to a decorative fountain in a hospital lobby, according to a study published in the February issue of Infection Control and Hospital Epidemiology, the journal of the Society for Healthcare Epidemiology of America.

When the outbreak of Legionnaires’ disease was detected among eight people in southeast Wisconsin, state and local public health officials worked closely with hospital staff to launch an investigation to determine the source of the outbreak. Legionnaires’ disease is a severe and potentially life-threatening form of pneumonia caused by the bacteria Legionella and is spread through inhalation contact with contaminated water sources.

FountainThrough detailed interviews with patients, officials identified one hospital as the site of the contamination. Subsequent environmental testing within the hospital detected notable amounts of Legionella in samples collected from the “water wall” decorative fountain located in the hospital’s main lobby.

The investigation revealed that all eight patients had spent time in the main lobby where the fountain is located. This, along with the proximity of each patient’s onset of illness and the degree of Legionella contamination in the fountain strongly support the conclusion that the decorative fountain was the source of the outbreak. Hospital officials quickly shut down the fountain when it was first suspected as a source, and notified staff and approximately 4,000 potentially exposed patients and visitors. Prior to the investigation, the decorative fountain underwent routine cleaning and maintenance.

Wisconsin Legionnaire’s Disease Outbreak Linked to Decorative Fountain.

Restaurant outbreak of Legionnaires' disease associated with a decorative fountain.
 
Legionnaires' disease outbreak strikes Las Vegas hotel, CDC officials confirm from decorative foutain.
 
E no Brasil ?
 



7 de jan de 2013

Qualidade do Ar de Interiores

Qualidade do ar em ambientes interiores
Resoluções e Normas
Revista Engenharia e Arquitetura
Sidney de Oliveira é membro efetivo da Comissão de Sustentabilidade e Meio Ambiente da OAB/SP e diretor da TAO Tecnologia
(crédito: NTE)
Resolução – RE nº 9
Resolução – RE nº 9, de 16 de janeiro de 2003, que revisou e atualizou a RE/ANVISA nº 176 de 24 de outubro de 2000.
NOTA – Esta RE nº 9 cumpre o disposto no Art. 2º da Portaria 3.523/GM que determina: “serão objeto de Regulamento Técnico a ser elaborado por este Ministério medidas específicas referentes a padrões de qualidade do ar em ambientes climatizados, no que diz respeito à definição de parâmetros físicos e composição química do ar de interiores, a identificação dos poluentes de natureza física, química e biológica, suas tolerâncias e métodos de controle, bem como pré-requisitos de projetos de instalação e de execução de sistemas de climatização”.
Portanto, esta Resolução RE nº 9 cumpre e completa a Portaria 3523, faz parte integrante de seu texto e, consequentemente, sujeita o infrator as penas da Lei 6437 que configura infrações à Legislação Sanitária Federal.
Norma Brasileira ABNT NBR 7256
Norma Brasileira ABNT NBR 7256 - Tratamento de ar em estabelecimentos de saúde (EAS) – Requisitos para projeto e execução das instalações – Válida a partir de 29 de abril de 2005
NOTA – Esta Norma Brasileira tem uma redação conflitante, tendo como Objetivo, conforme seu Artigo “1.1”: “Esta Norma estabelece os requisitos mínimos para projeto e execução de tratamento de ar em estabelecimentos assistenciais de saúde (EAS)”.
Porém, em seu Artigo “4.5” nos informa que “O tratamento do ar, no entanto, embora sendo um fator importante de infecções, deve ser considerado apenas um complemento as demais medidas de infecção hospitalar, estas no âmbito da rotina operacional do EAS.
No Artigo “4.6” dispõe que “As instalações de tratamento de ar podem se tornar causa e fonte de contaminação, se não forem corretamente projetadas, construídas e monitoradas, ou ainda se não receberem os cuidados necessários de limpeza e manutenção”.
No Capítulo “5.2” – Risco de Infecção, temos no Item 5.2.1 que “certos agentes infecciosos podem permanecer indefinidamente em suspensão no ar” e no Item “5.3” – Classificação de risco de ocorrência de eventos adversos à saúde por exposição ao ar ambiental:
- Nível 1 – Área onde não foi constatado risco de ocorrência de agravos à saúde relacionados à qualidade do ar, porém algumas autoridades, organizações ou investigadores sugerem que o risco seja considerado.
- Nível 2 – Área onde existem fortes evidências de risco de ocorrência de agravos à saúde relacionados à qualidade do ar, de seus ocupantes ou de pacientes que utilizarão produtos nestas áreas em estudos experimentais, clínicos ou epidemiológicos bem delineados.
Nível 3 – Área onde existem fortes evidências de alto risco de agravos à saúde relacionados à qualidade do ar, de seus ocupantes ou pacientes que utilizarão produtos manipulados nestas áreas baseados em estudos experimentais, clínicos ou epidemiológicos bem delineados.
Conclusão
“Quem estiver dizendo que uma norma técnica não precisa ser cumprida, ou seja, que ela é voluntária, está dizendo uma sandice, uma estupidez. É uma afirmação inconsequente, leviana e muito perigosa. Fujam de quem afirma esta bobagem” - Dr. Roberto Tardelli – Promotor de Justiça do Tribunal do Júri de São Paulo – Revista Banas Qualidade, edição de novembro de 2011, Fs. 26 a 35.
“A Poluição de Ambientes Interiores (PAI) e a Qualidade do Ar de Ambientes Interiores (QAAI) são temas de crescente interesse científico e de mídia. Os problemas de saúde advindos da PAI geram doenças ocupacionais, infecciosas e alérgicas e agravo de doenças pré-existentes, com ônus para sociedade” –Prof. Dr. Jorge Kalil, Diretor do Laboratório de Imunologia – INCOR – HCFMUSP; com acordo do Prof. Dr. Giovanni Guido Cerri, Diretor da Faculdade de Medicina da USP; e do Prof. Dr. Ivan Gilberto Sandoval Faleiros, Diretor da Escola Politécnica da USP, aos 08 de agosto de 2006.
Sidney de Oliveira - Membro efetivo da Comissão de Sustentabilidade e Meio Ambiente da OAB/SP. Diretor da TAO Tecnologia

http://www.engenhariaearquitetura.com.br/noticias/638/Qualidade-do-ar-em-ambientes-interiores.aspx

 

3 de jan de 2013

Portaria 3523 e RE 09 (Ministério sa Saúde)

Mesmo depois de a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciar uma multa de R$ 250 mil à Infraero pelas falhas no sistema de ar-condicionado no aeroporto Santos Dumont, no Rio, passageiros que circularam nesta quarta-feira pelo terminal sofreram com o calor.
Treze dias depois do primeiro problema, ventiladores instalados pela estatal e por funcionários de companhias aéreas e de lojas tentavam amenizar a situação.
Apesar das reclamações dos passageiros, a Infraero diz que o problema já foi solucionado. A estatal culpa as altas temperaturas que têm sido registradas no Rio pelo calor no aeroporto. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura variou entre 22ºC e 37ºC na cidade.
De acordo com a empresa, medições feitas no Santos Dumont apontam que a temperatura no local têm ficado em torno de 25ºC. A companhia informa ainda que o equipamento que havia tido problema já foi consertado e que um adicional continua funcionando temporariamente.

SERÁ QUE A INFRAERO SABE DAS NORMAS BRASILEIRAS ???????

obs: Espero que tenham muito cuidado no uso dos ventiladores com spray de água para baixar a temperatura. Este sistema pode provocar problemas com a bactéria Legionella entre outros.