29 de abr de 2009

Níveis de CO2 no Ártico estão subindo a taxas sem precedentes


Autor: Fabiano Ávila - Fonte: Agencias Internacionais
A concentração de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera medida pela estação de pesquisa Zeppelin, no norte da Noruega, atingiu o nível recorde de 397 partes por milhão (ppm). Para se ter uma idéia, cientistas afirmam que antes da revolução industrial o CO2 ficava em torno de 280 ppm. Foi detectado ainda um crescimento anual de dois a três ppm.“Esses são os maiores números coletados nos 50 mil anos que conseguimos estudar”, afirmou o professor de Física Atmosférica do Instituto Polar Norueguês, Johan Strom. “A taxa de crescimento está muito mais rápida que 10 ou 20 anos atrás. Nós praticamente conseguimos ver as mudanças acontecendo”.Na semana passada a Administração Atmosférica e Oceânica dos EUA (NOAA) divulgou números preliminares do seu estudo anual que registra a presença de CO2 na atmosfera. A concentração do gás teria chegado a 386ppm, um crescimento de 2,1ppm em relação ao mesmo período de 2008.Esses dados já preocupam autoridades que estão a frente das conversas do novo tratado climático que deve substituir o Protocolo de Quioto em 2012. Cientistas já os alertaram que o mundo deve evitar que os níveis de CO2 não cheguem a 450ppm, o que causaria um aumento da temperatura global de 2 graus centigrados. *Imagem: Estação de pesquisas Zeppelin, em Svalbard, norte da Noruega

Nenhum comentário: