4 de jan de 2012

Sofitel Guarujá Jequitimar - "Emissão zero" de efluentes líquidos"

Resort cinco estrelas é pioneiro do setor no Brasil com projeto que reaproveita 100% da água para o empreendimento

Localizado na charmosa praia de Pernambuco, no litoral sul de São Paulo, o Sofitel Guarujá Jequitimar é um resort cinco estrelas de 60.000 metros quadrados de área construída e 42.909 metros quadrados de área de paisagismo.

O complexo no qual o hotel está instalado é composto de 302 apartamentos, três restaurantes, uma danceteria, o Shopping Jequiti (um centro comercial com 56 lojas), além de uma área de convenções de 3.000 metros quadrados.

A Gerência de Manutenção é responsável pelas operações técnicas do empreendimento, executando obras e adaptações. A equipe é formada por mais de 20 profissionais internos e 20 terceirizados, sob a batuta de Luis Fernando Matos dos Santos, que responde para o gerente Geral, João Carlos Pollak.

A gestão tem foco nas ótimas condições de apresentação e conservação do imóvel, perfeito funcionamento dos equipamentos e maior vida útil do conjunto dentro do bom custo-benefício. Além da segurança predial, o departamento é responsável pelo Programa de Manutenção Preventiva, com o acompanhamento e contribuição do investidor: a SISAN Empreendimentos Imobiliários. E uma das ações é a redução efetiva dos consumos de energia e água e o tratamento dos resíduos sólidos, que faz parte da Carta Ambiental, uma ferramenta de referência do Grupo Accor para a gestão ambiental nos hotéis, composta por 65 itens.

O projeto é a coqueluche da Gerência de Manutenção e se chama “Emissão Zero” de Efluentes Líquidos, em que há o total reaproveitamento das águas do efluente junto à água de coleta da chuva, a partir de duas estações de tratamento.

“O efluente recebe uma sequência de tratamentos na estação, recebe um polimento final e uma desinfecção, adequando a água resultante a um padrão de reutilização para locais dimensionados, sustentando torres de refrigeração, vasos sanitários, irrigação, lavagens externas e aquários. Já o iodo gerado recebe um tratamento de desidratação por um período de seis meses. O produto seco é reutilizado nos jardins e como agregado em obras na manutenção”, explica Matos dos Santos.


"... em menos de um ano, o projeto já
mostra redução de 40% dos custos normais
com o insumo – uma economia de
aproximadamente R$ 650.000,00 –, sem falar
que são 65 milhões de litros de
efluentes a menos jogados no meio ambiente"


Em termos financeiros, em menos de um ano, o projeto já mostra redução de 40% dos custos normais com o insumo – uma economia de aproximadamente R$ 650.000,00 –, sem falar que são 65 milhões de litros de efluentes a menos jogados no meio ambiente.

“O projeto ‘Emissão Zero’ de efluentes líquidos está totalmente alinhado aos eixos de Inovação, Economia e Desenvolvimento Sustentável dos dois grupos Accor e SISAN, e o nosso hotel é o piloto neste tipo de ação. Foi um grande desafio em função do risco envolvido, e até pelo ambiente de um hotel. Já estamos com 11 meses desde a implantação e maturação, e o sistema já atinge níveis bem confiáveis. Estamos muito satisfeitos de ser um ‘exemplo positivo’ para todos”, confidencia o gestor.

Vale mencionar que o Sofitel Guarujá Jequitimar é o primeiro hotel a buscar certificação internacional sobre emissão zero de efluentes.

Revista Infra Edição Especial Sustentabilidade
http://www.revistainfra.com.br/textos.asp?codigo=11953

4 comentários:

Anônimo disse...

Parabens isso deveria ser a base para os demais hoteis

edu disse...

Exelente iniciativa parabens nao sabia que um hotel poderia estar neste otimo nivle

Euni disse...

Parabéns à administração do hotel pela consciência ecológica e pelo belíssimo retorno sobre o investimento.

Anônimo disse...

A SETRI trabalha neste projeto ? Vcs fazem algo sobre o tema LEED ?