11 de mar de 2015

Autarca suspeita que Legionella nas águas de Almodôvar foi “sabotagem”

Sociais-democratas e movimento de independentes do concelho alentejano exigem que o município apresente queixa às autoridades.
Numa entrevista publicada na última edição do semanário regional Diário do Alentejo, António Bota, presidente da Câmara de Almodôvar, disse achar “estranho” o aparecimento da bactéria legionella na rede de água pública em pleno Inverno, quando ela tinha sido eliminada e quando está "cientificamente provado que só aparece no Verão”.O autarca diz “suspeitar que exista alguma sabotagem”, garantindo que o município “não tem responsabilidades neste caso”, mas imputando à empresa Águas Públicas do Alentejo “o dever de fazer chegar a água aos pontos de distribuição pública em condições”.  As declarações de António Bota deixaram “estupefacta” a comissão política do Partido Social Democrata (PSD) de Almodôvar que classifica de “inadmissível a forma leviana” como o autarca conclui que a água de Almodôvar “anda a ser alvo de sabotagem, sem qualquer prova ou evidência”.O PSD diz ainda que o presidente se revela “incompetente e incumpridor do seu dever de autarca” por lançar na comunicação social “a suspeita e o consequente sentimento de medo, insegurança e preocupação” na população, frisando que as análises realizadas no sistema em alta, da responsabilidade das Águas Públicas do Alentejo, “tiveram resultados negativos” quanto à bactéria Legionella pneumophila.No entanto, o sistema de abastecimento em baixa da responsabilidade do município revela resultados “positivos”, assinalam os sociais-democratas, sugerindo a António Bota que apresente queixa às entidades policiais, “pois de acordo com as suas declarações estaremos na presença de um eventual crime que carece de investigação”.Também o Movimento de Independentes por Almodôvar reagiu às declarações do autarca com “estupefacção”. Os dois eleitos do movimento com assento no executivo municipal já solicitaram a marcação de uma reunião extraordinária para que António Bota esclareça as razões da suspeita que levantou.  A vila alentejana esteve sujeita a dois episódios de contaminação da rede pública de abastecimento com a bactéria Legionella no passado mês de Setembro e em meados de Janeiro, que entretanto foram sanados.

"ESTE TEMA VIROU POLÍTICO E POLÍTICOS NÃO ENTENDEM NADA DE LEGIONELLA. A BACTÉRIA ESTÁ NA ÁGUA EM QUALQUER LUGAR, NO FRIO OU NO CALOR"

Nenhum comentário: