19 de fev de 2012

Tripulante do MSC Armonia internada morre em Santos - Bactéria, Virus ???

A tripulante Fabiana Pasquarelli, de 30 anos, garçonete do navio de cruzeiros MSC Armonia, que estava internada em estado grave no Hospital Ana Costa, morreu na madrugada deste sábado. O navio, que fazia o percurso Santos-Ilhabela-Ilha Grande, atracou no Porto de Santos na última quarta-feira e retornou à região neste sábado.
Após apresentar sintomas de uma doença viral, a funcionária do navio foi hospitalizada com insuficiência respiratória. O quadro de saúde evoluiu para um processo infeccioso generalizado.
"Foram realizados exames e, no primeiro momento, o vírus da dengue foi descartado. Novos testes serão realizados a fim de que se tenha um diagnóstico", informou o chefe do posto de Santos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o médico Acary de Oliveira.
Os passageiros ficaram impedidos de desembarcar do navio pela Anvisa e a Vigilância Epidemiológica de Santos e ficaram aglomerados nos saguões da embarcação. Por volta das 12 horas, alguns passageiros começaram a deixar o navio.
Pela manhã, agentes da Vigilância Epidemiológica de Santos entraram na embarcação com doses de vacinas. Segundo um turista de Sorocaba, que foi um dos primeiros a sair do navio, a vacina não era obrigatória.
De acordo com ele, apenas os passageiros estão sendo liberados, os tripulantes não estão saindo. "Há relatos de que outras pessoas estão infectadas dentro do navio", disse.
O médico infectologista Evandro Araújo disse que a causa provável é uma infecção bacteriana ou algum vírus Influenza. "Os exames de diagnóstico específico foram coletados e enviados ao laboratório. O mais provável é que tenha sido um agente infeccioso de vias respiratórias, com comportamento bastante agressivo".

O Hospital Ana Costa emitiu um comunicado oficial informando que mais cinco tripulantes estão internados com sintomas respiratórios agudos. Eles desembarcaram em Ilhabela e receberam atendimento em um hospital de São Sebastião, mas foram transferidos para o Ana Costa de Santos. A unidade notificou a sede da Anvisa, em Brasília, que emitiu um alerta sanitário à embarcação.

Procurada, a assessoria de imprensa da MSC informou que a tripulante passou mal e foi encaminhada ao hospital mais próximo. Ainda neste sábado, mais de duas mil pessoas estão previstas para embarcar no MSC Armonia.

Confira a íntegra do informativo:

O Hospital Ana Costa de Santos admitiu pacientes (tripulantes) provenientes de um navio de passageiros ancorado hoje em Santos. Todos apresentavam sintomas respiratórios agudos. Até o momento não temos nenhum diagnóstico etiológico definido e os espécimes foram encaminhados aos laboratórios oficiais.

É importante ressaltar que as medidas adotadas seguiram os Protocolos do Ministério da Saúde e que as autoridades sanitárias portuárias e do município foram informadas. Todas as medidas de contenção e terapia foram e estão sendo realizadas nas dependências do Hospital Ana Costa e as autoridades sanitárias notificadas estão mobilizadas nas demais medidas de vigilância e controle relativas aos demais contactantes.

Dr. Evaldo Stanislau Affonso de Araújo
Chefe do Serviço de Infectologia e do CCIH do Hospital Ana Costa

Um comentário:

MARCOS BENSOUSSAN disse...

Exame preliminar mostra que tripulante morta em cruzeiro tinha influenza B
O Hospital Ana Costa, em Santos, no litoral sul de São Paulo, divulgou na tarde de hoje resultado preliminar do exame da secreção respiratória realizado na paciente de 30 anos, morta na última sexta-feira, dia 17.
Fabiana dos Santos Pasquarelli, que trabalhava como garçonete no navio MSC Armonia, foi internada na quarta-feira, 15, com sintomas respiratórios agudos, como gripe, tosse e febre. Segundo o hospital, os exames apontaram que Fabiana teve isolado o vírus influenza B, vírus de gripe de menor letalidade.

Em nota, o hospital garante que se trata de um vírus de menor impacto para causar pandemias e, portanto, "gostaríamos de salientar que a população deva sentir-se tranquila, pois o risco de contágio por este vírus fica circunscrito a um espaço físico restrito".

À exceção de Fabiana, cuja causa do óbito será elucidada em um exame necrológico ainda em elaboração, todos os demais pacientes atendidos tiveram uma evolução favorável, de acordo com a nota.

Os laudos definitivos e todas as demais medidas cabíveis serão conduzidas pelas autoridades sanitárias e pelo Ministério da Saúde, segundo a nota, que diz que o Hospital Ana Costa permanece à disposição "para atendimento de seus clientes e outros esclarecimentos que se façam necessários".
Agencia estado